quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Visitas locais e regionais

Numa semana de descanso da anterior, recuperei “no sossego do lar”; não houve hora certa para levantar, quando apeteceu foi-se buscar comida feita, recompôs-se a cabeça (se é que é possível!) e aproveitou-se para visitar algumas coisas que, já existindo há algum tempo, não se conheciam.
Uma das visitas foi à Igreja da Santíssima Trindade, em Fátima. Já não ia a Fátima há uns anos, mas depois da inauguração da nova Igreja fiquei com muita vontade de vê-la; por inércia, deixámos passar o tempo e não fomos até lá. Esta semana lá nos decidimos.
Não disse nada à minha amiga “Rosa” (não sei se lá estava), mas assim vimos “à turista”. A primeira dificuldade foi encontrar a Igreja. Só há indicações para o Santuário; quem não souber que a direcção é a mesma, anda às voltinhas, que foi o que me aconteceu (sei que não fui só eu a ter este problema); ainda por cima uma pessoa tão orientada como eu…
Bom, resolvemos ir ao turismo e, logo que o meu parceiro atravessou a estrada para entrar no dito, viu logo a Igreja; estávamos “em cima dela”. É uma obra que vale a pena ver. Gostei muito da cruz exterior, de ferro. Lá dentro, o Cristo do altar-mor já não me agradou tanto; em termos de arquitectura e decoração também fiquei muito bem impressionada. O painel é lindíssimo. Do lado direito deste, fixei um pormenor para o qual não encontrámos explicação (um conjunto de tubos brancos, que parecem de canalização, mas não são). Será que algum conhecedor me desvenda este mistério? A fotografia poderá ajudar a identificar:

Do lado direito do painel do Altar-Mor

Dois dias depois, fomos ver o "nosso" Moinho de Papel, numa visita muito agradável. Mal chegámos e adquirimos os bilhetes, surgiu uma simpática menina que nos guiou com muito entusiasmo. Claro que a minha condição de ex-professora do "Liceu" acabou por ser desvendada logo que entrámos na sala dos ateliês. Uma funcionária da divisão da Cultura fez a pergunta: "não deu aulas no Liceu"? Verificámos, depois, que não fui professora dela, mas de duas das irmãs e lá continuámos a visita, sempre muito bem orientada (sem ter tido influência o reconhecimento como ex-professora). Pior seria se tivesse sido professora da já referida funcionária e ela se quisesse vingar de alguma maldade minha (brincadeira, claro!). A recuperação pelo Siza Vieira foi muito fiel à arquitectura tradicional e a localização do Moinho permite apreciar uma das zonas de intervenção do Polis que também vale a pena conhecer. Aconselho a visita. E, se quiserem, podem comprar um saco de farinha para as vossas actividades culinárias.

3 comentários:

Rosa dos Ventos disse...

Se não disseste nada é porque não precisaste!
Quanto aos tubos, se for do lado direito quando estás de frente para o altar talvez tenham a ver com a colocação de um futuro órgão...
Eu gosto do Cristo de cabeça erguida, não é a imagem da derrota, do sofrimento...
Mandei-te há uns tempos um mail pessoal, nada das "tretas" do costume e não disseste nada...

carol disse...

Ao moínho já fui e acho que foi muito bem aproveitado. À nova basílica de Fátima ainda não fui. Ando a aameaçar lá ir há uns tempos, mas ainda não deu - falta de tempo...

Aproveito para te dar um beijinho de parabéns pelos 10 aninhos da Margarida. Bolas, já 10 anos, uma senhora! Boa sorte para ela e não só.

Beijinho.

map disse...

À Rosa:
De facto, resolvemos ir à última hora(não é costume!...); também admiti que os tubos tivessem a ver com um órgão, mas com tão poucos achei pouco provável. Quanto ao Cristo, eu também gosto dele, mas agora estou mais inclinada para os minimalismos; daí a minha preferência pelo do exterior.
Sobre o mail, acho estranho não ter dito nada; não era um que falava da minha mãe? Houve uma altura em que o meu computador fez greve e não conseguia sequer entrar na caixa do correio e, quando entrava, não conseguia responder. Birras! Se ainda o tens registado, agradeço que mo envies de novo.
À Carol:
Obrigada pelos parabéns. A Margarida está uma mulherzinha; já vai para o 5.º ano, para o Curso Básico de Música, se isto não der uma grande volta... O ME continua com as surpresas em cima do início do ano lectivo. Um descanso!
Beijos para as duas.