sábado, 21 de agosto de 2010

Valerá a pena?

Esta semana tem sido particularmente difícil.
Tenho tido a oportunidade de conhecer e até conviver com pessoas bastante mais velhas que eu, com uma vitalidade impressionante, que têm cabeças mais abertas que muita gente da minha geração e até que muitos bastante mais novos que nós. Fico impressionada e contente.
Convivo mal com a degradação física e mental das pessoas; claro que aceitamos melhor quando isso acontece com uma idade avançada, mas tenho dificuldade em aceitar esta realidade e, quando ela nos toca mais directamente, as coisas são mais difíceis ainda.
A questão que me assalta é: vale a pena viver muitos anos, em estado de degradação crescente, com a sucessiva diminuição das faculdades? A resposta é evidente, pelo menos para mim: NÃO.
Mas o que podemos fazer contra isto? NADA. Não é horrível?

5 comentários:

Rosa dos Ventos disse...

Um abraço solidário!

carol disse...

Calma, Chefe! Beijinho.

fernanda s.m. disse...

Nem me fales... A minha enorme preocupação... E já vivi tanta situação diferente que já nem sei.
Beijo grande.

César Paulo Salema disse...

Um bj solidário á Adelaide do Paulo, aquele a quem ela decifrou os mistérios das moléculas.

Tenho saudades suas...

map disse...

Obrigada pela solidariedade manifestada. Há momentos em que precisamos de aliviar, expelindo palavras. O choro também me costumava ajudar, mas parece que me secou a fonte. Já não há lágrimas...
Mas hoje é outro dia. A minha neta fez 10 anos na 2.ª feira e foi a família toda à Covilhã festejar este importante aniversário. Foi bom. E estar com a filha e os netos deu-me novo alento. Para melhorar ainda mais, só me falta o Conservatório Sénior. Estou mortinha por que começem as aulas (não é assim com as crianças?)