quarta-feira, 2 de setembro de 2009

Continuação

Continuando a minha descrição de sucessivas escapadinhas, de Valladolid regressámos a Leiria.
No fim de semana seguinte, recebemos os netos e, pela primeira vez, os pais, "galináceos fanáticos", deixaram-nos só connosco. Foi uma semana diferente. Entre parques infantis (o que nós descobrimos quando a necessidade o exige!), trabalhos manuais, jogos, leitura de histórias, interrupção de agressões verbais e físicas, a riqueza e diversidade de tarefas desta semana foi imensa. Mas o mais importante foram os mimos que pudemos dar em directo (a maioria das vezes são via telefone); também tivemos algumas vezes de impor a autoridade, que felizmente foi bem aceite. O cumprimento de regras é fundamental e um "não" firme é mais facilmente compreendido. Não foi a semana completa em Leiria (seria pedir demais, da primeira vez!), porque havia o aniversário da neta, no domingo, e havia que preparar a festinha para a família e amigos, na Covilhã. Na 5ª feira rumámos à serra e a mãe pôde matar as saudades de 4 dias (!!!). A temperatura era infernal; na noite da chegada, senti-me até mal com tanto calor, apesar de haver ar condicionado. Não se podia andar na rua durante o dia; ao sair do prédio parecia que entrávamos num forno. No sábado foi chegando a família e, no domingo, juntaram-se os amiguinhos. Muitas prendas, muita brincadeira, alguma segregação sexual (as meninas expulsavam os rapazes do seu espaço) e, no final, muita coisa para arrumar...
E já passaram 9 aninhos sobre o nascimento da Margarida!
Enfim, ficámos para o dia seguinte para ajudar a arrumar a casa e regressámos depois a Leiria, onde tínhamos uma outra "criança" para acolher - a minha mãe.
Agora, retomei as minhas obrigações de voluntariado na Direcção do Orfeão de Leiria, preparando o novo ano lectivo nas escolas de Música e de Dança do seu Conservatório de Artes e esperando uma oportunidade para fazer uma escapadinha maior, agora para fora da Península Ibérica, como é habitual fazermos todos os anos. Serão, verdadeiramente, as nossas férias! Esperemos que não haja entraves à consecução deste objectivo, ainda em Setembro. Esperem por notícias.

3 comentários:

Kristal disse...

Entrei na família,ri com as crianças,recebi o calor da avó,recordei momentos felizes da minha infância (nada de festas de anos com convidados...)e gostei.
Que energia!
Kincas

Rosa dos Ventos disse...

E depois queres ter tempo para arrumar a garagem! :-))
Já 9 anos?!
Parece que foi ontem...
Como eu estou atrasada...

Abraço

Rosa dos Ventos disse...

Deixa-me acrescentar mais esta.
Claro que era Bragança ou pensas que me esqueço da sua "hora de ponta" e da tua não ida a Zamora! :-))

Abraço